Pages

quinta-feira, 14 de julho de 2011

A(s) minha(s) Ana(s)

   Eu tinha que ir à praia, pois era um dia de sol. E eu amava o sol. E eu tinha que ver a Ana. Eu amava a Ana. O sol e a Ana. Solana. E nós fomos à praia. Eu queria ficar ali, sentado na areia, sentindo a brisa e olhando as ondas. Mas Ana também precisava entrar no mar. E entrou. Que linda era a Ana no mar. O mar e a Ana. Mariana.
   O dia estava tão bom que as horas passaram rapidamente, e entardeceu. Mas Ana não se dava por satisfeita. Queria ficar até anoitecer, queria ver a lua. Sim, eu amava o sol, ela amava a lua. E anoiteceu. E que linda era a Ana sob a luz da lua. A lua e a Ana. Luana.
   Ana queria mais. Queria dormir ali mesmo, na areia, para ver o dia nascer. Posso até ter olhado com estranheza para ela quando me disse isso, mas Ana tinha o dom de me fazer sentir o que ela sentia, de desejar o que ela desejava. Ana se misturava a mim. E com o cansaço que sentíamos, adormecemos. E quando abri meus olhos já era de manhã. E Ana já estava lá, sentada, admirando o mais novo dia. E como era linda a Ana olhando o novo dia. O dia e a Ana. Diana.

2 comentários:

  1. MUITO BOM OS TROCADILHOS E O TEXTO É REALMENTE POÉTICO. ESSAS SUAS ANAS SÃO FELIZARDAS. ABRAÇOS.


    TEXTO INTERESSANTE. LEIA-ME.
    http://thebigdogtales.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. TEM UM SELO PARA VOCÊ LÁ NO MEU BLOG. PASSA LÁ PRA BUSCAR. E NÃO É UM PEDIDO: É UMA ORDEM!


    http://thebigdogtales.blogspot.com/

    ResponderExcluir